O pai tem razão. Sempre?

Depende de sua ótica!

Se levas em conta o Pai, ele sempre tem razão porque é dEle o poder.

Agora se levas em conta o pai, pode ser que nem sempre.

O Pai, lá nos primórdios, entregou um manual de instruções escrito/gravado/riscado em duas placas de pedras, onde as pessoas da época teriam as instruções de como se relacionar com o Pai e com seus irmãos. Isso foi ou é um material tão completo e suficiente para boas relações? Certamente que sim, para quem aceita seguir esse ‘manual’. Quem o ignora, ou não o conhece, pode não representar ser um manual tão suficiente. Esses que não seguem o ‘manual’, podem criar regras complementares, regras próprias de boa convivência, como que para completar a obra do Pai, por julgá-la insuficiente.

 Isso é comum ver em religiões que não seguem os ensinamentos contidos na Bíblia, mas que tem seus próprios regulamentos, suas próprias determinações de atitudes, de ações, para querer se achegar a Deus.

Mas voltemos ao ‘manual’ que o Pai (Deus) deu ao povo. No Castelo Forte – livro de meditações – de 2018, há uma em que consta que ao comprarmos um eletrodoméstico, junto recebemos um manual de instruções. Geralmente quem não o lê pode, em algum momento, ter dúvidas, ou ter algum prejuízo. Por isso é aconselhável que seja respeitado, e valorizado, o manual, para a segurança do usuário daquele eletrodoméstico. Então, quando o Pai estabeleceu o ‘manual’, ele não restringiu, nem limitou, a liberdade do povo, mas quis garantir a liberdade, a segurança e a boa convivência entre todas as pessoas e nações.

Por que existem tantos conflitos entre grupos étnicos ou até entre nações?

É óbvio: Não estão seguindo o ‘manual’!!!

Deus estabeleceu 10 regras básicas para nossa boa convivência com Ele e com as outras pessoas. Estas 10 regras compõem os 10 Mandamentos. Jesus, por sua vez os resumiu em 2 regras:
– Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o entendimento; e
– Amarás o teu próximo como a ti mesmo!
É fácil seguir estas 2 regrinhas básicas, mas assim como, quando não seguimos o manual de instruções do aparelho comprado, que pode não funcionar, e nós perdermos a garantia, também quando desprezamos as orientações de Deus, nossa vida se complica e a felicidade que procuramos se perde ao longo da caminhada. Os cristãos dizem que se deve seguir os ensinamentos de Jesus. Mas que Jesus é esse que eles testemunham, de quem eles falam, quem eles anunciam? O Jesus salva-vidas, o Jesus quebra-galho, o Jesus faz-milagre, o Jesus da boa-renda, ou o Jesus que nos desafia a nos orientarmos pela sua vida sob a forma humana?

Sim, para a razão humana é, muitas vezes, difícil de entender:
– Como brotou uma ‘sementinha’ dentro do útero de Maria sem o esperma de José?
– Como Jesus conseguia ocultar-se de pessoas que o ouviam pregar e em determinado momento ele ‘sumir’ no meio do povo?
– Como Jesus conseguiu fazer tantas curas, restabelecendo a visão, fazendo pessoas paralíticas voltar a andar, reaplicar a orelha a um soldado romano, decepada por Pedro, no ato da prisão?
– Como conseguiu, após a ressurreição, se apresentar vestido como os demais?

 Tudo isso é questão de fé! O Pai tem razão, sim!

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003, Títulos e Documentos
ANO XX, Mensagem 1.024

Se lhe restar tempo e disposição de nos enviar sua apreciação, clique aqui.

BORKENHAGEN 34 ANOS IMPULSIONANDO A PAZ ENTRE AS PESSOAS!

Deixar uma resposta