A quem dedicas, mais, o teu amor?

A quem corresponder, é claro!

Um jovem, que tenha certa queda por uma moça, lhe envia mensagem; lhe telefona; se esforça para poder estar nos ambientes em que ela esteja, sejam festivos, religiosos, de trabalho; lhe envia recados simpáticos, tudo para encantá-la e despertar nela o interesse para conhecê-lo melhor. Ele se empenha em manter-se bem vestido, cuida com seu linguajar, cuida com que amigos vai sair, fazendo tudo para encantá-la. Quando ela demonstra aceitar as formas de expressão dele, como sinceras e legítimas, ela também busca corresponder com essa dedicação dele.

A donzela que for cortejada, e demonstrar que valoriza o empenho do rapaz, igualmente vai filtrar mais seus escritos, suas postagens; vai escolher as amigas com quem continuará a sair, bem como vai escolher melhor os lugares a frequentar.

Quando, então, um rapaz e uma donzela se afinam nos sentimentos e reconhecem que os batimentos do coração aceleram quando pensam um no outro, quando se falam, quando se encontram, descobrem que isso passou a ser amor, entre eles.

A partir daí, tanto o rapaz quanto a moça, deixarão de gostar de algumas coisas que antes gostavam; deixarão de amar tanto quanto antes, alguns passatempos; deixarão de dar tanta atenção a coisas e pessoas tanto quanto davam antes, tudo porque passaram a se amar, e serem cúmplices entre si, em ações, e em renúncias mútuas. Em outros termos se diz que o rapaz passa a respeitar, mais, gostar mais e amar mais a moça escolhida, e de igual forma a moça passa a respeitar mais, a gostar mais e a amar mais o rapaz que a encantou.

Podemos até traçar um paralelo e aproveitar para destacar que uma pessoa, torcedora não muito definida por determinado time de futebol, em razão de uma temporada bem sucedida pelo time ou, em especial, por determinado jogador, se revela torcedora daquele time, passando a defendê-lo de falas, de comentários, de sátiras proferidas por amigos. Dizemos que ela passou a amar mais esse time do que outros.

Nesse período de propaganda eleitoral, temos a oportunidade de conhecer candidatos dos quais nunca ouvimos antes. Todos os candidatos são corajosos para se apresentar ao público. Alguns falam bem de si mesmo, outros enaltecem o que já tem feito, seja com ou sem cargo público eletivo, e cada um quer conquistar o eleitor, para que, com seu voto o alce a um cargo político. O cidadão que ainda não se tenha definido, antes, por determinado candidato, tem nesse período, a oportunidade de decidir-se pelo apoio a “A” ou “B”. A partir daí, esse cidadão, passará a enaltecer qualidades do seu candidato para, se possível, conquistar familiares, parentes ou amigos a seu favor.

O que não pode é gostar de um time e a partir daí manifestar desprezo aos demais, ou tecer comentários jocosos contra o time de preferência de um amigo. Vai resultar que a amizade ficará inconsistente; vai perder o amigo.

O que não pode é escolher um candidato e querer ‘a todo pano’ impô-lo a familiares, parentes ou amigos, como única solução. Temos o direito a frequentar a igreja que queremos, torcer para o time de futebol que queremos, e votar no candidato que queremos, mas sem melindrar o gosto do amigo!

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003 – Títulos e Documentos
Publicada em 06/09/2018 no jornal Gazeta Diário – Ano XXI – Mensagem 1.050

Se lhe restar tempo e disposição de nos enviar sua apreciação, clique aqui.

Observações importantes:
Em se falando de eleger presidente, toma nota:


1)- Não importa, para nós, em quem vais votar. Vota! Vota pelo bem do Brasil!!!
2)- Dependendo do candidato a presidente, cuida ao escolher os candidatos a Senador e a Deputado Federal, pois se eles não forem favoráveis ao Presidente, vai ser difícil governar; vai ser difícil emplacar os projetos que ele apresenta; e vai ser difícil ele conseguir cumprir o que promete. Não vota em candidato-raposa, candidato-traíra, candidato-usucapião, ou candidato-foguista!
Pensa bem isso: Se o candidato a presidente precisa de mais de 50% dos votos válidos, na eleição, ele também precisará mais de 50% dos votos dos congressistas, depois.
Toma nota: Se não votares correto, o presidente eleito vai ter dificuldade em governar o país, e não terás do que reclamar depois!
Não vota em amigo, em candidato pela boa aparência, em parente, em quem não seja favorável ao teu candidato a presidente!

BORKENHAGEN 35 ANOS  ATUANDO COM DIGNIDADE E AMOR PELO BRASIL!

 

Deixar uma resposta