O Vale Regenerado

O Vale de Jezreel guarda muitas histórias. Em alguns lugares como o monte Carmelo ou o monte do Precipício, o visitante pode ter uma visão panorâmica deste lugar e da agricultura que ali se desenvolve.
O vale se localiza entre o rio Jordão e o mar Mediterrâneo, e divide a Galileia, ao norte, de Samaria ao sul. Jezreel é parte da paisagem que permite a única passagem leste-oeste da Terra Santa.

Desde a antiguidade o vale já era considerado como uma faixa de terra fértil na ligação estratégica da rota de comércio entre o Egito ao sul, e Damasco ao norte.
Sua topografia relativamente plana não apenas contribuiu para o desenvolvimento da agricultura, mas facilitou também o desenvolvimento de uma história violenta que pode ser atestada em diversas passagens bíblicas.

Durante o período de conquista da terra, a área estava ocupada pelos cananeus que resistiram às tribos hebreias comandadas por Josué.
Um dos motivos foi que a terra plana permitia o uso de carruagens de guerra, coisa que os israelitas não possuíam em seu arsenal: “carros de ferro há entre todos os cananeus que habitam na terra do vale”.

Durante o período bíblico conhecido como o dos Juízes, Sísera, general a serviço do rei cananeu Jabim, dominava a região com centenas de carruagens de combate: “Então os filhos de Israel clamaram ao Senhor, porquanto ele (Sísera) tinha novecentos carros de ferro, e por vinte anos oprimia violentamente os filhos de Israel”.

Contudo, Jezreel enquanto cenário geográfico motivou profecias que aparecem no livro do profeta Oseias e em 2Reis.
O discurso profético era dirigido ao Reino do Norte, também conhecido à época como Reino de Israel.

Em Oseias 1.4, o profeta dá a seu primeiro filho o nome de Jezreel, numa alusão cáustica ao massacre realizado por um general de nome Jeú contra a casa de Acabe e, particularmente, contra Jezabel, pelo seu apoio aos profetas de Baal.
A ironia de tudo, é que a dinastia iniciada por Jeú também seria exterminada por se envolver nos mesmos costumes de Acabe e Jezabel.

Entre as duras proclamações de Oseias, que previram a derrota militar do Reino do Norte, aparecem também referências a regeneração daquela região em tempo oportuno.
Ao invés de combates, como no passado, a “terra responderá ao cereal, ao vinho e ao azeite, e eles responderão a Jezreel”.
O visitante é levado a considerar as palavras de Oseias ao cruzar o vale no tempo presente.

Colaboração: Prof.Tarcisio Vanderlinde


Vale de Jezreel, visto do Monte Carmelo – Foto tirada e cedida pelo autor, quando de sua visita à Terra Santa

BORKENHAGEN – 36 ANOS DANDO ESPAÇO PARA BONS ESCRITOS!

 

Deixar uma resposta