O que não fazer no Carnaval?

A casa de quem gosta de Carnaval não é chiqueiro e nem depósito de lixo, não é?!

Então quem vai brincar no salão ou na rua, deve manter os princípios da boa convivência e da boa educação, e não sujar os locais ditos como de festa. Procura uma lixeira para ali jogar copos descartáveis, latas e embalagens ou restos de alimentos.

Pra quem for brincar na rua, onde o sol é intenso, não pode ficar sem protetor solar, sem chapéu (se possível) e sem beber água para manter o corpo hidratado. Não te iludas com a cerveja, como hidratante, pois ela não hidrata.

Não facilita com a alimentação! Tem refeições completas. Não dependas de alimentos processados. Nos intervalos, sim, podes te abastecer com lanches e petiscos. O corpo será mais exigido, então precisas de nutrientes. Não facilita! Não compartilhes teu copo, pois a boca de alguém da roda pode trazer alguma doença.

Já que abordamos a alimentação, então não poderíamos esquecer dos líquidos, das bebidas. Em todos os ambientes haverá o “espírito de porco” (coitados dos suínos!) que poderá oferecer um copo de alguma bebida a quem esteja à sua volta. Nunca aceites de estranhos, pois não sabes o conteúdo. Se for lata fechada é outro papo. Não te afastes do teu copo, pois na volta algo estranho poderá ter sido adicionado!

E a camisinha? Deixou de fora por que? Porque para o cristão, para a pessoa decente, não precisaria existir camisinha, pois não deveria ficar é desprovida de respeito próprio. Essa de dizer que o carnavalesco, o que está na arquibancada ou o que está na rua, aí está porque quer encontrar alguém para com essa pessoa ter relação sexual, é conversa de quem quer desestruturar a família, quer contradizer a criação divina, quer que o seu semelhante contraia uma doença (talvez a mais grave) e viva uma vida desgraçada. Não, essa de o governo se preocupar com a saúde do cidadão, do folião, isso é mentira! Por que não incentivam boas maneiras, por que não incentivam o amor puro? É porque na mente de governantes pouco espaço há para o bem do próximo. Essa de “Se não podes com o inimigo, une-te a ele!” não cola. As igrejas também falham porque não estão tendo discurso convincente, principalmente aos jovens com hormônios em alta. Sim, desde a catequese, o catecismo, a instrução de confirmandos, o ensino confirmatório, seja lá como em tua igreja se denomina, as crianças são ensinadas para o que é correto. O que ocorre, então, logo após a adolescência? Ocorre é que mentes poluídas, de adultos, vendem uma imagem errada, querem mesmo é ver prosperar o comércio de preservativos, de medicamentos, de consultas, de exames, de tratamentos médicos.

Ninguém precisa ficar triste no Carnaval, só porque não vai praticar exageros.

Brinca, pula, dança, descontrai-te!
Sejam todos alegres, mas respeitem-se a si mesmos e ao próximo. Isso pode!

Mas se não participas do Carnaval, então: Faze um retiro espiritual; lê um bom livro; acorda sem despertador; assiste uma série de filmes; faz uma caminhada, participa de uma corrida, anda de bicicleta num percurso maior; se tiver sol, pega um bronze, sempre com o corpo umedecido pra não se queimar, seja praia ou laje; ou visita alguém em outra cidade.

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003, Títulos e Documentos
ANO XX, Mensagem 1.020

Se lhe restar tempo e disposição de nos enviar sua apreciação, clique aqui.

BORKENHAGEN 34 ANOS ACONSELHANDO E ESTIMULANDO O QUE É MORAL!

Deixar uma resposta