Sábios, Magos, Pais ou Reis, no dia 06?

Coluna Mensageiro
– Uma canção, da teologia luterana, do período natalino, apropriada para o Dia de Epifania, na 1ª. Estrofe e no refrão nos diz:
Três reis magos do Oriente a sós, com presentes viemos nós, entre montes, campos, fontes, de linda estrela após”. Daí o refrão diz: “Linda estrela de fulgente luz, o teu brilho nos conduz. Luz celeste, rumo oeste, guia-nos ao Rei Jesus”. Jesus é reconhecido Rei  e Deus. – Ver Destaque "1".

Uma canção, do folclore popular, em 2 estrofes, nos diz: “Vinte e cinco de dezembro, quando o galo deu o sinal, que nasceu o Menino Deus , numa noite de Natal… ai, ai! / A estrela do Oriente fugiu sempre dos Judeus, pra avisar os três santos, que o Menino Deus nasceu… ai, ai”. Ver Destaque "2"

Também do Hinário Luterano podemos utilizar 2 estrofes do hino: “Tem a terra mil encantos, mas, Belém não tens rival, pois em ti os anjos santos, proclamaram o natal. / Os reis magos do Oriente, vêm com toda a sua grei, ofertar humildemente, ouro, incenso e mirra ao Rei”. Percebe-se que os visitantes são tidos como reis e trazem presentes a outro rei. Isso, biblicamente, fica bem claro que ocorria quando um rei visitava outro rei. Ver Destaque "3"

Por que trazer essas canções para esta sexta-feira? Porque na segunda-feira, dia 06, em grande parte do meio cristão, foi comemorado o Dia de Reis, o Dia da Epifania, com pouca repercussão este ano, pois nenhuma igreja se manifestou na imprensa escrita, local.

Diferente foi a comemoração no Paraguai, por exemplo, onde não é hábito se dar presentes na noite que antecede o nascimento de Jesus, mas no dia em que é lembrada a visita a Jesus, o Menino Deus.
Contou-nos o amigo Ramon (Tito) Alderete, que:
Aqui no Paraguai, o costume de dar presentes na Árvore de Natal NÃO é um costume, mas, no Dia dos Reis, em homenagem aos três reis: BELCHIOR, GASPAR e BALTAZAR.
As crianças recebem presentes, e até cortam grama verde para os camelos. É um belo ritual.
Quando pequeno, uma vez eu vi os Magos.
Não havia três, eram dois e eram os melhores mágicos que vi na minha vida. Eles se esforçavam para sempre ter algo nos sapatos colocados, o mínimo que fosse. Embora não houvesse nada, eles conseguiam tudo para mim.
Eu nunca vi o terceiro, mas eles certamente o deixaram cuidando dos camelos.
Nunca, nunca esquecerei os dois sábios que vi.
Certamente você também os viu e sabe quem são e sabe que são mais mágicos que reis.
Se você parou de acreditar, se não dispuser os sapatos à noite, nem cortar e colocar grama, e nem colocar água para os camelos, se aproxime de seus reis, dê-lhes um beijo na testa (você sabe que os tem perto) e aqueles que não os têm consigo, sabem que de um céu bonito eles continuam viajando para continuar dando ilusões e sorrisos.
Agradeço pela herança!
Muitos de vocês se tornaram reis e mágicos.
E a melhor coisa que podem deixar para os filhos é essa mágica que os fará reis e mágicos.
E em alguns anos receberemos esse beijo na testa e assim será até o fim dos tempos.

Feliz noite para os reis de hoje, para os de ontem e os reis do futuro, porque não há reino melhor que a mágica, nem reis melhores que os dois!

Se você pudesse entender o tamanho do lamento de uma criança pobre por não receber um presente no Dia dos Reis, você sentiria ternura e isso sacudiria o seu CORAÇÃO!

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003 – Títulos e Documentos
Publicada em 10/01/2020 no jornal GDia – Ano XXII – Mensagem 1.120

Destaque "1", buscado em Teologia Luterana:
1. Três reis magos do Oriente a sós, com presentes viemos nós, entre montes, campos, fontes, de linda estrela após.
     Refrão: Linda estrela de fulgente luz, o teu brilho nos conduz. Luz celeste, rumo oeste, guia-nos ao Rei Jesus.
2. Rei, nascido em distante lar, ouro trago para te dar. Rei superno, dom eterno, vem sobre nós reinar. [Refrão]
3. Ofertar-te incenso me apraz, pois incenso a Deus só se traz, que comprova a prece nova na adoração veraz. [Refrão]
4. Eis a mirra de agreste odor, que na vida exprime o fervor, singeleza, luz, beleza, exuberante amor. [Refrão]
5. Rei glorioso, bendito Deus, sacrifício aos pecados meus. Aleluia, Aleluia! soa na terra e céus. [Refrão]
Essa canção foi escrita em 1857, por John Henry Hopkins Jr.
Uma apresentação do cântico, por 3 homens, seria assim:
A primeira e última estrofes, cantadas em conjunto por todos os três como “versos de louvor”, enquanto as estrofes intermediárias, cantadas individualmente, com cada rei mago descrevendo o presente que estava trazendo.

Destaque "2", buscado em Letras:
Vinte e cinco de dezembro / Quando o galo deu o sinal / Que nasceu o Menino Deus / Numa noite de Natal… ai, ai
A estrela do Oriente / Fugiu sempre dos Judeus / Pra avisar os três santos / Que o Menino Deus nasceu… ai, ai
Os três Reis quando souberam / Viajaram sem parar / Cada um trouxe um presente / Pro Menino Deus saudar… ai, ai
Nesse instante no ranchinho / Passou a Estrela da Guia / Visitou todos os presentes / Onde o menino dormia… ai, ai
Deus lhe salve a casa santa / Onde é sua morada / E aqui mora o Deus Menino / E a hóstia consagrada… ai, ai
É uma canção, do folclore popular, apresentada pela Família Dias retrata claramente o entendimento de que os magos não visitaram o bebê Jesus, no estábulo, mas o Menino Jesus, na casa.

Destaque "3", buscado em Ouvir Música:
Tem a terra mil encantos mas, Belém não tens rival pois em ti os anjos santos proclamaram o natal.
Os reis magos do Oriente vêm com toda a sua grei ofertar humildemente ouro, incenso e mirra ao Rei.
Simboliza seu presente: ouro, o seu poder real / mostra o incenso do Deus clemente / mirra, a imolação pascal.
Com os magos do Oriente que adoraram ao Senhor canto ao Filho e ao Pai potente e ao Espírito de amor.
Este cântico foi coletado como hino 135, de Hinário Luterano, no YouTube.
Aqui fica bem destacado que é o Deus Triúno (Pai, Filho e Espírito Santo) que é louvado.

E, agora, como Destaque "4", nos convém trazer o Hino 547 do Hinário Luterano:
1. Quero ir com os pastores dar ao Salvador louvores, ao meu santo e bom Jesus, que em Belém viu hoje a luz.
2. Vou cantar com anjos santos em louvor a Deus meus cantos, pois aos homens ele traz vida, salvação e paz.
3. Com os magos do Oriente quero dar a ti contente, do mais caro que eu tiver: minha vida deve ser.
4. Com Maria, pois, eu quero bem guardar milagre vero: Deus o mundo tanto amou, que seu Filho lhe enviou.
5. Ó Jesus, que és meu desejo, teu Natal assim festejo: Entra no meu coração, faze nele habitação
.
Por este hino é dado um rico testemunho, mencionando a vinda de pastores e dos magos a Belèm, que era uma cidade de pouca projeção.
Há muito mais a pesquisar e esclarecer dos "simbolismos" que a Bíblia traz em seus diversos livros, escritos sob a inspiração divina, mas para esta oportunidade nos reservamos ao conteúdo acima publicado, com todo respeito a qualquer crença contrária.
O Dia de REIS, ou Dia dos REIS MAGOS, ou Dia de NATAL DOS GENTIOS (não-judeus), ou Dia da EPIFANIA relembra, a cada 06 de Janeiro, a quem crê, a data da aparição, ou da manifestação de Jesus.
Seu comentário será muito bem vindo!

BORKENHAGEN 36 ANOS  RESGATANDO VERDADES SEM AFRONTAR CRENÇAS!

 

Deixar uma resposta