Hoje é teu último dia. Aproveita-o bem!

Coluna Mensageiro
– O livro que começaste a ler semana passada, hoje é teu último dia para lê-lo. Aproveita e lê bastante para que possas assimilar muitas informações, ou orientações, nele contidas, pois amanhã poderá não mais estar disponível para ti. Hoje é teu último dia!

A reflexão que te é sugerida, num livro ou endereço eletrônico disponibilizado, para ler todas as manhãs, para iniciar o expediente na paz com Deus e te enriqueceres na fé, lê-a com dedicação para que Deus saiba que o respeitas, e que te submetes à vontade dele. Amanhã este material poderá não estar disponibilizado, pois poderás não mais estar aqui. Hoje é teu último dia!

Aquela garagem que iniciaste há um mês e para a qual ainda precisas comprar alguns materiais solicitados pelo construtor, providencia hoje, porque sem esses materiais ele não a poderá concluir e, que lembrança terão teus entes queridos se não houver amanhã para ti? Queres ser lembrado/a como alguém que inicia mas não conclui? Hoje é teu último dia!

Aquele pedido de perdão que recebeste de alguém que procedeu de forma que te tivesse prejudicado ou que te tivesse embrutecido, ou te tivesse magoado, atende-o! Esquece o passado, para que não vás para a eternidade com o coração ardendo de raiva, vaidade, intolerância, ou desdém, pois depois de partir desta vida não haverá mais possibilidade de fazer as pazes. Daí já era! Hoje é teu último dia!

Lembra do vizinho cujo filho fez malcriação num carro teu? Pois é, a criança foi corrida do local, e o vizinho pensou que estivesses errado/a em atropelar a criança e veio te xingar. Depois que explicaste e mostraste a maldade que a criança aprontou, ele pediu desculpas. O que disseste? “Está tudo bem!”. Na verdade não ficou tudo bem, pois não olhas mais para o vizinho como antes do ocorrido. Esquece isso, hoje, porque amanhã pode ser tarde e partirás deste mundo com o coração em brasa! Hoje é teu último dia!

Aquele abraço que a tua mãe faz tempo que não recebe de ti, a ponto de ela se perguntar: “Onde foi que eu errei?” e, noite após noite, ela ora a Deus pedindo que ele te abençoe e que te faça ver que ela sempre fez tudo o que fez, para o teu bem, reflete! Ela ainda vive. Ela ainda pode ser visitada. Ela ainda pode ouvir de ti: “Mãe, eu te amo, e reconheço que te preocupas bastante comigo, apesar de eu me sentir adulto!”. Hoje é teu último dia!

Nada levarás deste mundo a não ser a mala vazia e a dor da omissão, a culpa da covardia, o pesadelo da mágoa, a vergonha das injúrias que, talvez, impuseste a alguém. Hoje é o teu último dia!

Quem garantiu que amanhã estarás com teus familiares; quem garantiu que amanhãs estarás com teus colegas de trabalho; quem garantiu que amanhã estarás a jogar futebol com os amigos; quem garantiu que amanhã, sim, levarás para um passeio a pessoa que mais amas, mas não o fizeste até hoje?

Pensa nisso! Hoje é teu último dia!

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003 – Títulos e Documentos
Publicada em 07/02/2020 no jornal GDia – Ano XXII – Mensagem 1.124

BORKENHAGEN 36 ANOS  INSTIGANDO O PENSAR E ALERTANDO PESSOAS!

 

Deixar uma resposta