Trinacionalidade e Trinaturalidade!

Coluna Mensageiro
– Na edição 1.166 concordaste conosco que Deus criou apenas uma raça: a raça humana.
A partir dali concordaste que não há como haver racismo, pois dos 3 povos (amarelos, pretos e brancos) Deus orientou a ocupação de continentes diferentes entre si e, para tanto, proveu a gente desses três povos de qualidades e resistência um tanto diferentes.

Os amarelos se encaminharam, ou intuitivamente foram guiados por Deus, para ocuparem lugares onde o relêvo é severo, muitas montanhas, lugares inóspitos, íngremes.
Os pretos, mais resistentes ao clima quente, foram ocupar as terras secas, os desertos, as terras pobres em vegetação e pobres no resultado do plantio de sementes.
Os brancos foram ao hemisfério norte, onde são comuns lugares muito gelados, também com montanhas e vulcões, mas compensados com relêvo mais plano e terra com melhor rendimento na exploração agrícola.

Tudo na história está apoiado em tripés.

As religiões no mundo tem três ramos: as religiões indianas, as religiões da Ásia Oriental e as religiões abraâmicas.
As religiões abraâmicas, com tradição espiritual identificada com Abraão são três: o Judaísmo, o Islamismo e o Cristianismo.
O tripé da divindade, cristã, se compõe de três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, de um único Deus.
Quando do nascimento de Jesus, a notícia correu o mundo, da época, e três sábios (magos ou reis) vieram adorar o Menino. Eles representavam os três povos existentes na face da Terra.

Os estados físicos da matéria são três: sólido, líquido e gasoso. Nos permite ver determinados elementos em um dos três estados, em momentos diferentes. A água é o melhor exemplo. No estado sólido a vemos como gelo; no estado líquido é a própria água que bebemos, enquanto que no estado gasoso a vemos como vapor.

A confluência dos rios Paraná e Iguaçu nos proporciona a Região Trinacional do Iguassu composta por povos dos três países, mas com natural convivência. Para transitar livremente só precisamos respeitar a soberania de cada país e nos sujeitar às leis próprias do país.
É tão distinta a realidade da Região Trinacional que ao nos deslocarmos, nós brasileiros, para um  dos outros 2 países, é como se nos deslocássemos para outro bairro, mas que entre um e outro bairro há um rio e sobre ele uma ponte, tendo regras para passarmos por essas pontes.
Os argentinos vêm a Foz do Iguaçu, comprar o que aqui lhes pareça atraente e de melhor preço; os brasileiros vão à Argentina jantar e comprar algo diferente, ou vão ao Paraguai comprar produtos estrangeiros; e
os paraguaios vêm ao Brasil comprar o que lá seja mais difícl de encontrar, e vão para a Argentina comprar  produtos no free-shop que, eventualmente, não haja em lojas do Paraguai e passear nas Cataratas.

E ainda, com as trinaturalidades, consideramos que para compor uma família há três entes participantes: o pai, a mãe e filho/a.
Enquanto isso o estado civil de uma pessoa pode se incluir em uma de três situações: solteiro, casado e viúvo.
Análogo à última, temos três situações anormais, mas comuns: divorciado, desquitado ou abandonado.

Tens outro tópico definido em três situações?

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003 – Títulos e Documentos
Publicada em 04/12/2020 – Ano XXIII – Mensagem 1.167
Leitura crítica antes de publicar, por: Silvino Regasson Junior

BORKENHAGEN 37 ANOS  RESPEITANDO O TRIPÉ DA NATUREZA MUNDIAL!

 

Deixar uma resposta