Tu trabalhas para Deus?

Coluna Mensageiro
– Como assim?
Eu dirijo meu empreendimento, eu gero emprego para pessoas, eu atuo no ramo da Contabilidade e, de certa forma eu trabalho para o Fisco, pois a exigência para com os meus clientes é muito grande.
Eles confiam no meu trabalho, mas o reconhecimento vai para toda a Equipe.
Tudo bem!
Mas se Deus se agradar do teu trabalho e do trabalho da tua equipe, mesmo que indiretamente, tu estás trabalhando para Deus.
Cada serviço bem feito, cada resposta bem acertada, cada postura bem assumida pode ser um testemunho para que o cliente perceba que ages, que atuas, conforme a vontade de Deus.
Nossa!
Nunca havia pensado que o fato de eu prestar um bom serviço, um bom atendimento, poderia ser entendido que eu estivesse prestando um serviço de acordo com a vontade de Deus!
Sério, mesmo!
Eu sempre procurei fazer bem feito, assim que a minha consciência estivesse em paz a cada fim de dia, mas nunca pensei que Deus teria participação nisso.
Está bem!
Quem te dá condições de armazenar conhecimento, através do estudo, através de cursos, através de eventos participados?
É Deus que criou o ser humano dotado de inteligência, de raciocínio, não apenas de instinto.
Já pensaste nisso?!

Aprecia essa: Outro dia, quando consertei um vazamento na instalação hidráulica de um cliente, o qual vinha pagando um consumo muito além da média, ele, ao perceber que encontrei o vazamento e corrigi a falha na instalação, ele ficou feliz e, ao me pagar ele exclamou: “Deus seja louvado!
Eu fiquei sem saber o que dizer, mas depois me conscientizei que Deus me deu inteligência e perspicácia para encontrar e solucionar o problema do cliente.
Daí entendi que Deus deve ter-se agradado do meu jeito de fazer o serviço, e o cliente louvou a Deus por eu ter atuado tão correto.
Fiquei feliz!

Uma senhora, corretora de seguros, apresentou uma proposta para renovação do seguro do automóvel de um cliente.
Ela incluiu um seguro predial para casos de vendaval, de tempestades, para a residência do cliente.
O valor era pequeno, então o cliente nem questionou e pagou as parcelas normalmente.
Ocorreu que num setembro da vida ocorreu um temporal com bastante granizo.
Este cidadão teve que socorrer-se com lona preta para cobrir o telhado, pois pedras grandes haviam furado o telhado.
Em consequência da chuva e do granizo também ficaram danificados alguns móveis.
Ele lembrou que havia visto um item na apólice de seguro que tratava de tempestades.
Entrou em contato com a corretora e ela prontamente lhe assegurou que, sim, tanto o telhado quanto os móveis poderão ser trocados, pois o seguro cobrirá essas despesas.
O cidadão (segurado), tendo ouvido isso, exclamou: “Graças a Deus!”.
Essa senhora corretora deve ter sido orientada pelo Espírito Santo a que incluísse na proposta o seguro contra tempestades.
Podes reconhecer que ela prestou um serviço a Deus, ajudando o próximo, não é?!

Quando tu vires um carro sair do estacionamento de um supermercado e vires que uma das portas, do carro, não está bem fechada, esforça-te em avisar o motorista!
Isso evita de, ao ele fazer uma curva rápida, não ocorra de a porta abrir e cair fora uma criança ou uma pessoa idosa.
Já deves ter visto acidentes assim, não é?!
Então presta um serviço a Deus e ajuda a salvar uma vida, tá?!

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003 – Títulos e Documentos
Publicada em 05/02/2021 – Ano XXIII – Mensagem 1.176
Leitura crítica antes de publicar, por: Luany Graciele Kehl Barrio

BORKENHAGEN 37 ANOS  INCENTIVANDO O TRABALHO BEM FEITO!

 

Deixar uma resposta