(45) 3028-6464

Avenida Doutor Damião, nº 62 - América

O que é ter 40 anos? Capítulo IV

Coluna Mensageiro
– Parabéns a quem teve acesso aos 3 capítulos anteriores!
Você pensa que a vida é fácil? Não é!
Quando deveria estar no ar o Capítulo III, amanhecemos com nosso sítio inacessível. O que aconteceu? Quem o construiu para nós, deixou falha que não permitiu atualização. Por isso está sendo reestruturado, devendo estar disponível em breve.

Pois é, iniciar com uma mesa que o próprio profissional construiu; uma cadeira de palha, da casa; uma calculadora científica, que usava na faculdade; uma máquina de datilografia emprestada da Igreja, e a confiança de 5 clientes iniciais, é o que de maior valor se tem como base para esse empreendimento tão bem sucedido!

Quando foi construída a sala apegada à casa, com passagem por dentro da casa, foi bom e não muito bom, com o passar do tempo. Por vezes o almoço já estava servido, era emitida uma chamada, uma segunda e, naquela de querer concluir um serviço, ia atrasado pro almoço. Ao mesmo tempo, quando um filho se movimentava no pátio, a atenção era desviada do serviço, pra ver o que fazia o filho.

A sala, ah, a sala foi marcante o acabamento que o pai, Otto, deu!
Revestimento interno de placas de compensado, e forro de placas de compensado, gradeado com ripas aplainadas com plaina manual.
As tomadas de todos os equipamentos foram instaladas no teto.
Já havia a máquina de contabilidade Triumph, um birô próprio para contabilidade, com gavetas laterais, grandes, para acondicionar as Fichas-Razão, com acesso lateral.
Além disso uma fotocopiadora Xerox 2600 fazia uma diferença brutal, no Jardim América!

A mudança para o centro da cidade, em sala mais ampla, com duas salas contíguas, marcou a transformação do profissional autônomo em pessoa jurídica.
Quem antes emitia RPA e pagava um imposto lascado, sobre todo o faturamento, como se sua renda fosse, porque a Constituição de 1988 não permitia o Livro Caixa para Profissionais da Contabilidade, agora passou a emitir notas fiscais e pagar o ISS ao município.
Para a criação da PJ foram consultados o colega Sebastião, então Delegado do CRC, em Foz do Iguaçu, e o Filizolla, auditor da Receita Federal.
É tão confortável, de autoridades, poder receber orientação, não apenas ficar sujeito à fiscalização.

Ainda atuando como autônomo, sob o nome civil, certo dia, o cliente Artur, da Mercantil de Ferragens, que hoje tem loja de colchões à Av.JK, disse: “Tudo bem, seu Borkenhagen?”.
Quem pensava em criar um nome fantasia, ouviu ali a indicação certa para criar a Borkenhagen Processamento de Dados Ltda.

Todo o acervo de móveis e equipamentos adquiridos até então, passaram a compor o capital inicial; a sala ficou pequena para o processamento que passou a ser feito também a outros escritórios de contabilidade, não estruturados com a informática; foi alugada mais uma sala.
A Folha de Pagamento inicialmente foi desenvolvida no Pro-Calc, uma planilha onde eu inseri fórmulas para desconto do INSS, do Imposto de Renda e Salário Família;
depois  foi desenvolvido programa no local, para atender nossa necessidade, por Sérgio Cwikla;
o programa de Contabilidade, adquirido da Nasajon Sistemas, do RJ;
o programa de Escrita Fiscal, da EBS Sistemas, quando ainda estava em Cascavel.

Assim se foram 5 anos pagando aluguel.

Conheça os capítulos I, II e III desses 40 anos!

Edvino Borkenhagen

Coluna Mensageiro – Registro 0123526, 18/08/2003 – Títulos e Documentos
Publicada em 21/09/2023 – Ano XXV – Mensagem 1.291
Leitura crítica antes de publicar, por: Rodrigo Maran

BORKENHAGEN 40 ANOS  VALORIZANDO A BASE, O INÍCIO!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá
Podemos ajudá-lo?